TikTok é a marca que mais cresce em valor no mundo

Foto de Franck no Unsplash

TikTok é a marca cujo valor mais cresce no mundo, de acordo com o relatório “Brand Finance Global 500 2022”. A marca TikTok cresceu 215%, em 2019, liderando a revolução global no consumo de media.

Apesar do crescimento da marca chinesa, a Apple continua a ser a marca mais valiosa do mundo, com uma avaliação recorde de mais de 355 mil milhões de dólares, seguida pela Amazon e Google.

Segundo o estudo da consultora norte-americana Brand Finance, a tecnologia continua a ser a indústria mais valiosa, enquanto o retalho, em segundo lugar, ultrapassa o bilião de dólares no valor do conjunto das suas marcas comerciais, impulsionado por um crescimento de 46% no valor da marca durante a pandemia de COVID-19.

O Brand Finance Global 500 é uma pesquisa anual da consultora, líder em avaliação de marcas, Brand Finance. O estudo testa 5.000 das maiores marcas e publica quase 100 relatórios, classificando marcas de todos os setores e países. As 500 marcas mais valiosas e fortes do mundo estão incluídas no ranking anual Brand Finance Global 500 – agora na sua 16ª edição.

Com as restrições do COVID-19 ainda em vigor em todo o mundo, ao longo de 2021, os serviços de entretenimento digital, social media e streaming tiveram um crescimento contínuo, e a ascensão do TikTok é uma prova de como o consumo dos media está a mudar.

Com uma oferta de conteúdo e entretenimento acessível, a popularidade do aplicativo espalhou-se pelo mundo, ao mesmo tempo que atuou como uma saída criativa e uma maneira das pessoas se conectarem durante o bloqueio.

Parcerias estratégicas, como o patrocínio do torneio UEFA Euro 2020, também expuseram o TikTok a dados demográficos fora de sua base original da Geração Z, impulsionando a marca para lá da barreira dos mil milhões de utilizadores, em 2021, e tornando-se a app mais baixada na Google Play Store do Android e na App Store da Apple.

“O consumo de media aumentou durante a pandemia do COVID-19, mas – além disso – a maneira como a consumimos mudou irrevogavelmente. Para competir neste mercado em evolução, as organizações de media investiram pesadamente nas suas marcas – desde a aquisição de conteúdo até a experiência do utilizador”, sublinha David Haigh, presidente e CEO da Brand Finance. “O crescimento meteórico do TikTok é a prova definitiva – a marca passou de relativa obscuridade para renome internacional em apenas alguns anos e não mostra sinais de desaceleração”, acrescenta.

No geral, as marcas de media representam as 3 principais marcas que mais crescem no ranking – juntamente com a app de media social Snapchat e a marca de internet sul-coreana Kakao seguindo, ainda assim, bem atrás do TikTok.

Foto de Tim Mossholder no Unsplash

Media tradicional perde valor

Os outros desempenhos mais notáveis do setor dos media incluem aqueles que oferecem serviços de streaming, como a Disney, cujo valor de marca cresceu 11% para US$ 57 mil milhões; Netflix (subida de 18% para US$ 29,4 mil milhões); YouTube (+38% para US$ 23,9 mil milhões) e Spotify (+13%, para US$ 6,3 mil milhões).

Em contraste, as marcas de media tradicional têm assistido a um declínio contínuo, com os consumidores a favorecer as plataformas de social media e o streaming sob demanda, em seu lugar. A Warner Bros está entre as marcas com queda mais rápida no ranking deste ano (o valor da marca caiu 33%, para US$ 6,8 mil milhões), e essa tendência é ainda mais evidente quando comparamos 2021 com as avaliações registadas em anos pré-pandemia.

Observando a mudança no valor da marca, nos últimos dois anos do COVID-19, três marcas de media estão entre as cinco que mais caem – a Warner Bros teve a maior perda de valor, com uma quebra de 40%, a NBC (valor da marca US$ 9,4 mil milhões) e a CBS (valor da marca US$ 7,4 mil milhões), com perdas de 38% e 36%, respetivamente.

Foto de Mollie Sivaram no Unsplash

Apple mantém o primeiro lugar com avaliação recorde

A Apple manteve o título de marca mais valiosa do mundo, após um aumento de 35% para um valor de 355,1 mil milhões de dólares – o maior valor de marca já registrado no ranking Brand Finance Global 500.

O ano de 2021 foi extraordinário para a Apple e 2022 parece ainda mais promissor, ao ser a primeira empresa a atingir uma avaliação de mercado de 3 biliões de dólares. Historicamente, o sucesso da gigante de tecnologia residia no aprimoramento do seu posicionamento da marca principal, mas o crescimento mais recente pode ser atribuído ao reconhecimento da empresa de que a marca pode ser aplicada de forma eficaz a uma gama muito mais ampla de serviços.

O iPhone, por exemplo, ainda responde por cerca de metade das vendas da marca. No entanto, este ano a Apple deu mais atenção ao seu outro conjunto de produtos como a nova geração de iPads, a revisão do iMac e a introdução de AirTags. A sua gama de serviços, do Apple Pay ao Apple TV, também se fortaleceu e tornou-se cada vez mais importante para o sucesso da marca.

Foto de Zhiyue Xu no Unsplash

Além disso, a preocupação com a privacidade e o meio ambiente são tópicos importantes para os consumidores, e a Apple reforçou as suas credenciais em ambas as frentes. Isso é evidenciado por uma maior transparência da política de privacidade da App Store, reforçando a confiança que os clientes têm na marca, e o anúncio de que mais parceiros de fabricação da Apple vão migrar para energias 100% renováveis, enquanto a empresa anuncia que pretende alcançar a neutralidade de carbono em 2030.

“A Apple comanda um nível incrível de fidelidade à marca, em grande parte graças à sua reputação de qualidade e inovação. Décadas de trabalho duro para aperfeiçoar a marca fizeram com que a Apple se tornasse um fenómeno cultural, o que lhe permite não apenas competir, mas prosperar num grande número de mercados. Com muitos rumores de sua incursão em veículos elétricos e realidade virtual, parece que está pronto para um novo salto”, comenta David Haigh.

No pódio das marcas mais valiosas a Google ocupa o segundo lugar, com um crescimento no valor da marca de 38%, para US$ 263,4 mil milhões. A Google depende da publicidade para a grande maioria das suas receitas e foi prejudicada no início da pandemia, pois os gastos com publicidade caíram devido à incerteza. No entanto, à medida que o mundo se ajustou ao novo normal e com as pessoas dispensando cada vez mais tempo on-line, os orçamentos de publicidade abriram-se e os negócios da Google recuperaram.

Todos os anos, a consultora líder em avaliação de marcas Brand Finance testa 5.000 das maiores marcas em todos os setores e países. As 500 marcas mais valiosas e fortes do mundo estão incluídas no ranking anual Brand Finance Global 500.

O valor da marca é entendido como o benefício económico líquido que um proprietário de marca obteria ao licenciar a marca no mercado aberto. Apesar da força da marca resultar da eficácia do desempenho de uma marca em medidas intangíveis em relação aos seus concorrentes, o valor da marca não deve ser confundido com a sua reputação, que é alvo de um ranking específico incluído no relatório da Brand Finance.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

six − two =