Consumidores Veem Economia Circular como alternativa à Redução do Poder de Compra

A economia circular adaptada para os empreendimentos. (Foto em Canva)

A nova edição do Barómetro Europeu das Melhores Práticas de Compra, realizado pelo Oney Bank, em parceria com o CSA Institute, destaca a adoção da Economia Circular pelos consumidores. O estudo que inquiriu mais de três mil pessoas em Portugal, Espanha e França, revelou que a Economia Circular é percebida, não apenas como uma convicção cívica, mas como uma estratégia para melhor gerir o orçamento.

Dos inquiridos, 31% admitem ter recorrido sempre à economia circular como forma de poupança. Atualmente, 90% dos portugueses veem nesta abordagem uma maneira eficaz de gerir o seu orçamento, com a principal motivação sendo a busca por preços mais baixos (93%), ultrapassando o desejo por um consumo ambientalmente mais sustentável (90%).

Outro dado relevante é que 40% dos europeus consideram que os retalhistas não estão verdadeiramente comprometidos com o desenvolvimento da economia circular. Para ganhar a confiança dos consumidores, os inquiridos esperam mais informação por parte dos retalhistas: 50% gostariam de ter mais informações sobre o impacto ambiental dos produtos; 49% consideram que é necessária uma melhor divulgação; 46% sentem falta de maior informação sobre as garantias oferecidas; 40% gostariam de ver melhorada a rastreabilidade dos bens.

Os consumidores portugueses expressam grandes expetativas em relação às empresas, especialmente aos grandes retalhistas, com níveis significativos de confiança (lojas dos grandes retalhistas 83%; centros comerciais e grandes armazéns 78%; websites dos grandes retalhistas 75%). Preço, qualidade e sustentabilidade continuam a ser fatores-chave para o desenvolvimento da economia circular em Portugal, destacando o interesse crescente na adoção de práticas de consumo mais responsáveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

1 × one =