Pandemia faz crescer investimento na Cloud

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Um estudo realizado pela Nutanix revela que a maioria dos profissionais de TI está confiante no crescimento dos negócios no setor, com 86% a preferir a Cloud Híbrida como solução ideal para as empresas.

A Nutanix (NASDAQ: NTNX), empresa líder em cloud híbrida, lançou a terceira edição do Enterprise Cloud Index, uma pesquisa global que analisa o progresso da adoção das clouds híbrida, pública e privada por parte das empresas. A nova edição do estudo inclui ainda dados concretos sobre a forma como pandemia, causada pelo novo coronavírus, está a impactar a atualidade e o futuro das decisões estratégicas de TI.

O relatório demonstra que 86% dos profissionais de TI apontam a cloud híbrida como o modelo de infraestrutura de TI ideal para as empresas, pela capacidade gerar impacto positivo nos negócios, ao canalizar esforços para questões estratégicas. A atual pandemia forçou os departamentos de TI a mudar o seu foco para um maior apoio ao trabalho remoto, levando-os a dedicarem-se a uma infraestrutura rápida e segura para equipas geograficamente dispersas.

A maior parte dos profissionais inquiridos (quase 76%) indicaram que a pandemia os fez pensar mais estrategicamente nas questões de TI, e quase metade (46%) afirma que os investimentos em cloud híbrida aumentaram como resultado direto da pandemia, incluindo clouds públicas e privadas. As principais vantagens apontadas à cloud híbrida são a criação de ambientes de trabalho flexíveis, o fortalecimento dos planos de continuidade de negócio, a simplificação das operações e o aumento da utilização de sistemas de vídeo-conferências. Entre os utilizadores da cloud pública, 63% utilizam duas ou mais clouds do género, ou multiclouds, havendo a expectativa de este número atinja os 71% já nos próximos 12 meses.

“No início do ano as empresas olhavam para a tecnologia e consideravam-na uma função básica do negócio, que permitia rapidez nos importantes processos organizacionais da empresa. Mas hoje a tecnologia ocupa um lugar completamente diferente. É uma estratégia complexa e responsável pela viabilidade de uma empresa a longo prazo.” afirma Wendy M. Pfeiffer, Chief Information Office da Nutanix.

No futuro o trabalho remoto será cada vez mais comum, e as empresas começam já a preparar-se para essa realidade. Na edição de 2019, deste estudo, cerca de 27% das empresas inquiridas tinham todos os seus colaboradores a trabalhar no escritório, não havendo equipas em trabalho remoto. Este ano, são apenas 7% nestas condições.

Mudanças no trabalho remoto. Fonte: Enterprise Cloud Index

Até 2022, os inquiridos preveem que cerca de 13% das empresas voltarão a não ter equipas em trabalho remoto, o que é menos de metade do que em 2019, antes do início da pandemia. Perante esta realidade, melhorar as infraestruturas de TI (50%) e as capacidades de trabalho remoto (47%) tornaram-se prioridades para os próximos 12 a 18 meses.

“A pandemia veio acelerar a entrada numa nova Era de estratégia de TI, aumentando consideravelmente a sua importância, e o Enterprise Cloud Index reflete esta nova realidade. A Cloud Híbrida está na vanguarda, e continuará a estar à medida que vamos navegando pela mistura de ambientes físicos e virtuais, afastando-nos da forma como trabalhávamos de um só modo.” conclui a gestora.

O estudo foi realizado pela Vanson Bourne, em nome da Nutanix, tendo sido contactados mais de 3.400 decisores de TI, de diferentes indústrias e empresas, de várias dimensões, nas Américas, Europa, Médio Oriente, África e regiões da Ásia-pacífico e Japão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

19 − six =