Raphael Batista: “O mercado é feito de altos e baixos, é essencial manter o foco”

Raphael Neves Batista, Gerente de Comunicação, Marketing e Academy da Getinge para o Sul da Europa e América Latina
Na foto: Raphael Neves Batista, Gerente de Comunicação, Marketing e Academy da Getinge para o Sul da Europa e América Latina

O lema da sua empresa é “Paixão pela Vida” e tem, na interpretação Raphael Batista, uma contrapartida prática que o faz considerar o seu emprego como “o melhor do mundo”. 

Gerente de Comunicação, Marketing e Academy da Getinge para o Sul da Europa e América Latina, Raphael Neves Batista tem um propósito de vida em perfeita sinergia com o da empresa à qual se dedica desde janeiro de 2021:  trabalhar no segmento de saúde e, por meio deste ofício, exercer impacto no mundo.

Esta causa, que Raphael abraçou e que foi um dos pontos centrais que o atraiu para a Getinge, está diretamente relacionada também, a seu ver, com o modus operandi da empresa:

“A Getinge tem um posicionamento walk the talk e coloca-se muito bem naquilo que defende. Não fazemos aquilo que não falamos e não falamos aquilo que não praticamos”, ressalta.

O lema da empresa “Paixão pela Vida” tem, na interpretação do gestor de marketing, uma contrapartida prática que o faz considerar o seu emprego como “o melhor do mundo”: salvar vidas.

É esta também a alavanca que o impulsiona e a base que o sustenta nos momentos difíceis, como ocorreu diversas vezes ao longo de 2022 – um ano que ele classifica como “bastante desafiador”.

“Foi um período de muitas incertezas no cenário nacional e internacional. Houve uma certa retoma, mas o novo normal, ou aquilo que consideramos normal, já ficou no passado. Acho que este ano foi uma preparação para 2023”, avalia.

Raphael acredita que o próximo ano continuará a ser desafiador e sujeito a incertezas, mas também “sensacional” e cheio de oportunidades para a empresa. Entre elas, a de consolidar ainda mais o seu posicionamento no mercado e expandir as suas ofertas na região do Sul da Europa e América Latina.

“2022 mostrou-nos que tudo é passageiro ,portanto, devemos priorizar aquilo que é central”

Para alcançar esses resultados, ele espera contar com as aprendizagens adquiridas neste ano, e que o ensinaram a focar naquilo que é realmente importante e essencial.

“2022 mostrou-nos que tudo é passageiro, tanto o que é ruim quanto o que é bom. O mercado é feito de altos e baixos, assim como a vida. Portanto, devemos priorizar aquilo que é central, ou seja, os nossos valores, os nossos colaboradores, a nossa saúde e a nossa família. Só assim podemos progredir como sociedade”, afirma.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

4 × 5 =