Saúde: reclamações contra setor aumentam 65%

Foto de Mikhail Nilov em Pexels

Hospitais e Maternidades absorvem o maior número de queixas. Má qualidade do atendimento, problemas com consultas e falta de medicamentos entre os principais motivos de reclamação dos utentes.

Desde o início do ano, já foram dirigidas às entidades de saúde públicas e privadas quase 5.000 reclamações, um crescimento de 65% face a 2019, revela uma análise do Portal da Queixa. Má qualidade do atendimento, problemas com consultas (cancelamento ou atraso) e falta de medicamentos estão entre os principais motivos de reclamação dos utentes. Os Hospitais e Maternidades lideram o número de queixas e o sistema privado é o mais reclamado, com 62% das queixas.

Entre os dias 01 de janeiro e 09 de novembro de 2022, chegaram ao Portal da Queixa 4.927 reclamações relacionadas com o setor  da Saúde, um crescimento de 65% face a igual período de 2019, ano de pré-pandemia, onde se registaram apenas 2.983 queixas. 

Segundo a análise efetuada, verificou-se que entre os principais motivos de reclamação reportados pelos consumidores no Portal da Queixa estão: a falta de qualidade do atendimento (34% das queixas); problemas com consultas, nomeadamente, cancelamentos e atrasos (19%); questões relacionadas com pagamentos, taxas e reembolsos (13%); e a falta de medicamentos (6%).

Hospitais e Maternidade são categoria mais reclamada

No estudo, foram ainda identificadas as categorias do setor da Saúde com maior número de reclamações. Os Hospitais e Maternidades absorvem a maior fatia, com 939 queixas, uma subida de 29% em relação ao período homólogo de 2021, onde se verificaram 727 queixas. 

Seguem-se os Planos de Saúde, alvo de 543 queixas desde o início do ano, porém, a registar uma redução de 29% em relação a 2021, onde acolheram 761 queixas. 

Farmácias e Parafarmácias não escapam às queixas. Este ano, já chegaram ao Portal da Queixa, mais de 300 reclamações, mas a variação face ao anterior é também é de descida (-16%), comparando com as 359 recebidas em 2021.

E é na categoria Laboratórios e Análises que se verifica a maior variação de crescimento: 89% face a 2021. Este ano, somam 164 reclamações no período analisado e, no ano passado foram 89. 

De referir que, para este estudo, foram analisadas 12 categorias e 299 entidades de saúde do sistema público e privado. A análise permitiu aferir que o sistema privado foi o mais visado, com 3.065 queixas (62%) e o sistema público foi alvo de 1.862 reclamações (38%).  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

18 + nine =