Três motivos para investir na mobilidade global dos colaboradores

Foto de wavebreakmedia_micro no Freepik

A mobilidade global dos colaboradores têm-se revelado, no período pós-pandemia, um aspeto fundamental para o sucesso das empresas multinacionais. Ao promover programas que facilitem o intercâmbio entre diferentes escritórios e localizações, as organizações possibilitam que seus colaboradores partilhem conhecimentos, experiências culturais e perspetivas únicas.

Essa mobilidade não só reforça a cultura organizacional, mas contribui também para um melhor processo de integração, estimulando a colaboração e a tolerância entre as equipas descentralizadas, e permitindo que os especialistas se mantenham atualizados sobre as tendências internacionais.

Com o desenvolvimento das tecnologias de comunicação e as fronteiras tornando-se cada vez mais fluidas, investir na mobilidade dos colaboradores é essencial para impulsionar a inovação, promover a diversidade e fortalecer a cultura interna das empresas.

Ao Empreendedor, Milica Stojiljkovic, Lead Architect & People Lead na Zühlke, a empresa tecnológica suíça especializada em serviços de consultoria nas áreas de engenharia de software para projetos internacionais, destaca a importância de investir em programas que facilitem o intercâmbio global dos colaboradores entre diferentes escritórios.

Essa mobilidade global traz benefícios significativos para a cultura organizacional das empresas multinacionais, sublinha Milica Stojiljkovic. A responsável da Zühlke, defende que “a partilha de conhecimentos e de experiências, inerentes ao background cultural de cada colaborador, é um elemento essencial na construção de um ambiente interno onde valores, missão e propósito são comuns a todos”.

Foto de Tonodiaz em Freepik

Para Milica Stojiljkovic “todos temos algo a acrescentar a esta cultura e, em equipas multinacionais, esta troca é possível com programas de mobilidade global, levando os colaboradores a conhecer diferentes contextos e a disseminar a cultura organizacional de forma coerente e inclusiva”.

Com base nisso, Milica Stojiljkovic apresenta três motivos para as empresas multinacionais implementarem programas de intercâmbio de colaboradores:

Reforço da cultura organizacional

Ao integrar colaboradores de diferentes nacionalidades e experiências culturais, é possível enriquecer e expandir a cultura organizacional de forma transversal. Através de programas que facilitam o intercâmbio entre as diferentes localizações da empresa, os colaboradores têm a oportunidade de partilhar perspetivas e conhecimentos em primeira mão.

Melhor processo de integração

O onboarding realizado por colaboradores que já estão há algum tempo na organização contribui para uma melhor integração dos novos colegas, alinhada com os objetivos da empresa. Além disso, a mobilidade global oferece aos especialistas seniores a oportunidade de se atualizarem constantemente sobre as tendências nos mercados internacionais, lideradas pelas gerações mais novas, fortalecendo o senso de pertencimento à organização.

Aumento da colaboração e tolerância

Ao formar equipas sem fronteiras, nas quais os colaboradores trabalham descentralizados e a partir de diferentes pontos, é essencial promover a interação entre todos para agilizar a produção diária. O intercâmbio de colaboradores promove a compreensão das variantes culturais e contextuais entre diferentes regiões, reforçando não apenas a tolerância, mas também a colaboração e produtividade.

Ao investir na mobilidade global dos colaboradores, as empresas multinacionais podem construir uma cultura organizacional coesa, integradora e alinhada com as necessidades do mercado globalizado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

20 − 12 =