Empreendedorismo após a COVID-19

Foto de Pille R. Priske no Unsplash

Com o surgimento da COVID 19 e a pandemia em todo o mundo, muitos aspetos da vida mudaram, em particular, a forma de fazer negócios e o local de trabalho foram transformados para se adaptarem aos novos modos de vida.

Estas mudanças resultaram em perdas de empregos e fracassos empresariais, mas também na criação de novas oportunidades.

O empreendedorismo teve de usar toda a sua criatividade para se adaptar aos termos e necessidades do novo mundo e conseguir progredir, de modo a não estagnar num panorama que inicialmente parecia sombrio.

Nos primeiros dias da pandemia, como era de esperar, muitas empresas e negócios fecharam as suas portas, mas outros optaram por se adaptar, concentrando-se nas novas necessidades dos consumidores. O fabrico ou comercialização de tapetes e produtos desinfetantes, a comercialização de produtos de proteção e prevenção, tais como luvas e máscaras, cursos à distância, são algumas das áreas que estavam a ganhar poder no início da pandemia.

Por outro lado, a atitude dos governos dos diferentes países foi crucial para sustentar o caos inicial através da aplicação de programas de incentivo a empresários e empresas, com o objetivo de evitar o colapso da economia regional.

Foto de Markus Spiske no Unsplash

O empreendedorismo na era da transformação digital

A rigorosa quarentena e as restrições de circulação tornaram claro que havia a necessidade de adaptação às novas ferramentas tecnológicas, de forma imediata e acelerada.

Claro que isto criou uma brecha entre aqueles empreendedores que já estavam completamente imersos em canais digitais e os mais tradicionais, que ainda escapavam a estas ferramentas.

Apesar disto, é evidente que se iniciou uma digitalização forçada da maioria das empresas e empreendimentos, com o investimento em canais digitais para a comercialização remota de produtos e gestão pós-venda.

Isto abriu muitas oportunidades para empresas estabelecidas, bem como para novos empreendedores, e também trouxe consigo um crescimento no negócio de cursos de tecnologia e e-commerce à distância.

Foto de Noah no Unsplash

Algumas dicas para o empreendedorismo em tempos de COVID-19

Embora estejamos a atravessar um período de calma em comparação com o início da pandemia, os padrões de consumo mudaram e não voltarão ao que eram antes, e é por isso que é essencial adaptar-se.

Concentração no cliente 

Num contexto que deixou as populações duramente atingidas, a empatia com o cliente é crucial para competir no mercado. Pensar estratégias com base nas suas preocupações será de grande valor. Manter a comunicação com o cliente e um excelente serviço pós-venda fará com que eles nos escolham novamente.

Compreender as novas necessidades

A forma de adaptação ao novo contexto será governada pela capacidade de compreender as necessidades da população e as mudanças na procura, de modo a criar empreendimentos que tenham um bom começo.

A comercialização de produtos de prevenção, tais como desinfetantes, luvas, máscaras, produtos de higiene pessoal e doméstica, delivery de alimentos e dropshipping, são algumas das empresas que geraram a maior rentabilidade no início da pandemia.

Foto de Robert Anasch no Unsplash

Empreender em algo conhecido

Ter conhecimento do produto ou serviço que vamos oferecer é uma vantagem, visto que nos poupará tempo que teríamos de gastar para o conhecer.

Paixão pelo que se faz

Embora não seja exclusivo, sentir-se à vontade com o projeto em curso é de grande importância, uma vez que gera uma melhor predisposição para o crescimento e inovação contínua, bem como uma maior tolerância ao fracasso.

Não esquecer da competência

A investigação da competência dar-nos-á uma ideia de como abordar o projeto. Seremos capazes de saber onde melhorar e o que fazer para nos destacarmos. Realizar o seguimento das redes sociais, da oferta e da procura, e das interações dos clientes com a concorrência será muito útil.

Foto de Cherrydeck no Unsplash

Não é preciso muito dinheiro para começar

Pode começar sem investir muito dinheiro, para evitar grandes riscos desde o início. Com todas as ferramentas de marketing digital atualmente disponíveis, pode criar o conteúdo por si próprio e divulgá-lo gratuitamente ou com um investimento mínimo.

Procura de benefícios para os empreendedores

Muitos países lançaram programas de apoio aos empreendedores. Pode informar-se sobre isto e talvez possa obter um empréstimo a uma taxa baixa para começar mais confortavelmente.

Ponha toda a sua força no comércio digital

Embora as restrições tenham diminuído atualmente, já estamos a testemunhar que o inesperado pode acontecer. Portanto, concentrem-se em empreendimentos que só podem continuar com uma presença nos canais digitais, uma vez que são o futuro. Receba formação em marketing digital e explore-o o máximo possível.

Foto por LinkedIn Sales Solutions no Unsplash

Conclusão

A pandemia e mesmo a pós-pandemia não só trouxeram recessão em todo o mundo, como também criaram novos desafios para os empreendedores. Foram obrigados a adaptar-se a um contexto em que muitos empregos e vidas foram perdidas e a situação económica da população piorou, diminuindo o consumo e afetando empresas e empreendimentos.

Isto abriu a porta à criatividade e inovação e à procura de novas oportunidades de empreendimento adaptadas à nova normalidade.

Também deu destaque aos canais de marketing digital, que se tornaram uma ferramenta indispensável no empreendedorismo após a COVID-19 e para o futuro.

Este panorama beneficiou muitos empreendedores, embora tenha trazido desvantagens para aqueles que ainda não foram capazes de se adaptar às ferramentas digitais, devido à falta de conhecimento ou desconfiança, embora este fator possa ser melhorado no futuro, devido ao crescimento da oferta de cursos de marketing online.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

2 + two =