Green IT: A Tecnologia de Mãos Dadas com o Ambiente

Foto de vecstock no Freepik

No contexto do Dia Mundial do Ambiente, celebrado a 5 de junho, a Porto Tech Hub destacou, para os leitores do Empreendedor, três maneiras de tornar a tecnologia mais sustentável, reforçando a sua importância na mitigação do impacto ambiental. A indústria tecnológica é responsável por 2 a 3% das emissões globais de dióxido de carbono em 2021 e, segundo o Programa Ambiental das Nações Unidas, pode e deve ser uma aliada na luta pela sustentabilidade.

1. Green Skills

As chamadas “green skills” referem-se a conhecimentos, habilidades, valores e atitudes que promovem a consciência ambiental. A procura por competências ecológicas está em ascensão: 78% das organizações do setor das TI procuram profissionais com funções verdes, de acordo com o estudo Green Business Transformation, do ManpowerGroup. Este compromisso com a sustentabilidade é essencial para a redução da pegada ecológica de pessoas e organizações.

2. Eficiência Energética

A tecnologia, responsável por 8 a 10% do consumo global de energia e 2 a 4% das emissões de gases com efeito de estufa, necessita de práticas que reduzam o seu impacto energético. Investir em equipamentos com certificação de eficiência energética, implementar sistemas de monitorização e gestão do consumo, apostar em fontes de energia renováveis e prolongar o ciclo de vida dos equipamentos são medidas cruciais. Estas ações não só diminuem o impacto ambiental como também refletem a ética empresarial das organizações.

3. Cadeias de Produção

As cadeias de produção, desde a extração de matérias-primas até ao consumidor final, devem alinhar-se com um consumo mais sustentável e a economia circular. Produtos concebidos para reutilização, reciclagem e recondicionamento reduzem a produção de resíduos e o uso de recursos naturais. A tecnologia pode otimizar estas cadeias através da Inteligência Artificial, melhorando a eficiência, reduzindo o desperdício de matérias-primas e diminuindo as emissões de gases com efeito de estufa.

 “Se há setor preparado para os desafios ambientais, é o da tecnologia. Com um ADN disruptivo, dinâmico e em constante evolução, a indústria tecnológica pode ser a chave para uma transição ecológica responsável e impactante”, destaca Luís Silva, Presidente da Porto Tech Hub.

A reflexão sobre as medidas que as empresas tecnológicas devem adotar para combater e prevenir o seu impacto ambiental é fundamental. A conscientização e a implementação de boas práticas focadas num futuro verde são decisivas, não só para o desenvolvimento das empresas, mas também para a saúde do planeta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

1 + two =