Pedro Jesus reforça equipa executiva da Mazars

Foto de Mazars

Pedro Jesus é o novo Sócio internacional da Mazars em Portugal. O até agora Associate Partner da firma internacional de auditoria, fiscalidade e consultoria, que reparte a responsabilidade pela gestão da área de Financial Services (FS), foi nomeado numa altura em que a Mazars passa a ser a nº5 deste mercado em Portugal.

A nomeação para a área de Financial Services tem como objetivos o desenvolvimento, crescimento e consolidação deste eixo de negócio, ao nível da prestação de serviços de Auditoria e Assurance, numa estratégia de crescimento sustentada na qualidade do serviço e no reforço de notoriedade da marca Mazars junto dos seus stakeholders, entre clientes, reguladores, acionistas e instituições financeiras.

A aposta efetiva da Mazars em Portugal numa equipa dedicada ao setor de FS, concretizada em 2018, explica-se segundo Pedro Jesus, “por termos sentido que este mercado precisava de novos players, que pudessem ter a capacidade e competências necessárias para serem reconhecidos como uma verdadeira alternativa, até porque os possíveis conflitos de interesses entre os trabalhos de Auditoria e de outra natureza limitavam o número de opções à disposição das entidades no mercado”.

O novo Sócio internacional da Mazars em Portugal acrescenta: “neste sentido, desenvolvemos os recursos internos que já trabalhavam neste âmbito anteriormente e contratámos pessoas com competências em cada um dos setores que integram a área de Audit e Assurance, por forma a podermos ser reconhecidos no mercado como um player que pode fazer a diferença”.

Os resultados da estratégia são já visíveis: “até ao momento podemos afirmar, com toda a segurança, que esta foi uma aposta totalmente ganha. A boa aceitação que tivemos no mercado é traduzida nos crescimentos significativos – a dois dígitos – que temos tido anualmente na área de Audit e Assurance Financial Services”, conclui o novo sócio.

A área de FS da Mazars em Portugal engloba, atualmente, um conjunto diversificado de clientes nas áreas da banca e instituições de crédito, seguradoras, fundos de investimento (mobiliários e imobiliários), fundos de pensões e de capital de risco e integrou, mais recentemente, a área de real estate. Esta última, numa lógica alinhada com o Grupo e tendo em vista extrair benefícios de competências adquiridas na análise de avaliações de peritos independentes sobre ativos imobiliários.

Foto de Gerd Altmann em Pixabay

Responder a novos desafios do mercado

A nomeação de Pedro Jesus acontece num momento em que existem três enormes desafios que se apresentam no mercado, não descurando a existência de um cenário económico incerto que assumiu uma considerável preponderância.

Em primeiro lugar, a atração e gestão das pessoas. Como prestador de serviços, a Mazars apenas conseguirá manter a prestação de um serviço de qualidade e crescer, conseguindo atrair e, depois, reter as pessoas que tenham maior capacidade e vocação para uma área de atividade tão especifica. A identificação e retenção de talento é hoje, por isso, um desafio para o qual se torna necessário encontrar abordagens e soluções inovadoras.

Por outro lado, verifica-se a necessidade de incentivar e acompanhar um processo de transformação tecnológica, que pode ser analisado em duas dimensões distintas. Em primeiro lugar externamente, na capacidade de criar e implementar novos serviços a oferecer ao mercado e, em segundo, a nível interno na otimização dos processos para potenciar a eficiência e a competitividade, num cenário com níveis de exigência cada vez maiores e com honorários sob pressão constante.

Por fim, mas não menos importante, o acompanhamento de toda a evolução regulatória relacionada com os ESG (Environmental, Social and Corporate Governance) e os seus potenciais impactos a nível normativo, financeiro, gestão de risco e do negócio, entre outros.

Para responder a estes desafios, Pedro Jesus traz “para além da competência técnica que é um fator que estará sempre presente em qualquer cargo de topo num prestador de serviços, a resiliência e o acreditar que é possível atingir os objetivos, mesmo em alturas em que o cenário poderá não ser o mais favorável”, afirma Luís Gaspar, Country Managing Partner da Mazars em Portugal. “Acho que, independentemente da experiência que cada um tenha, esta é a principal mais-valia em qualquer atividade: acreditar e nunca desistir de alcançar os objetivos a que nos vamos propondo. Ao mesmo tempo, a capacidade de saber ouvir, a versatilidade e a adaptabilidade, sobretudo num mundo atual em que as mudanças acontecem com grande velocidade e em pouco tempo”, realça Luís Gaspar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

20 − twelve =