Reino Unido, Dinamarca e EUA Lideram “Índice de Possibilidades Futuras”

Foto de WEF

O Índice de Possibilidades Futuras (FPI) foi apresentado durante a Reunião Anual do Fórum Económico Mundial. O estudo avaliou fatores que possibilitariam a governos, investidores e outros intervenientes do setor privado para liderar as transformações globais.

Na pesquisa foram identificadas seis tendências transformadoras globais, que vão promover o crescimento e o bem-estar. O estudo analisou 100 países e destacou 70, sendo que entre os cinco mais bem classificados para liderar essas mudanças estão o Reino Unido, Dinamarca, EUA, Holanda e Alemanha, que lideram o ranking, enquanto Portugal ocupa a 27ª posição, conforme revelado pela pesquisa conduzida pela Newsweek Vantage e Horizon.

O Índice foi lançado durante um evento realizado no Pavilhão dos Emirados Árabes Unidos, integrado numa iniciativa daquele país do Golfo Pérsico no Fórum Económico Mundial 2024, realizado em Davos, na Suíça.

Ranking dos 70 países classificados (Fonte: FPI Horizon Group/Vantage Research Team 2023/24)

O Índice de Possibilidades Futuras (FPI) é uma ferramenta que mede a capacidade dos países de aproveitar o potencial das transformações futuras emergentes para alcançar o crescimento futuro. São consideradas três áreas principais de preparação:

  • Estratégia e Política Governamental, que avalia até que ponto a transformação é liderada pela estratégia, política e implementação do governo;
  • A Força da Indústria avalia o nível de capacidade do país para alavancar a tendência, analisando medidas específicas da indústria, tais como o estabelecimento do setor, o nível de inovação e o potencial de crescimento;
  • Capacidade Central, avaliando até que ponto um país possui as estruturas – políticas, instituições e outros fatores – para aproveitar as oportunidades mais avançadas que cada tendência oferece.
Na Foto: Cerimónia de apresentação do relatório (fonte: EAU)

Seis Tendências Transformadoras

As seis tendências identificadas trazem um conjunto de grandes possibilidades económicas para todos os países do mundo. Entre elas estão a “Exabyte Economy” (tecnologias digitais avançadas); “Wellbeing Economy” (prevenção de saúde e bem-estar); “Net Zero Economy” (redução de emissões de carbono); “Circular Economy” (reciclagem e reutilização); “BioGrowth Economy” (inovações alimentares e agrícolas) e “Experience Economy” (consumo de experiências em vez de bens físicos).

A oportunidade de negócio combinada dessas tendências é estimada em mais de 44 biliões de dólares (trillions) até 2030, representando mais de 40% do PIB global em 2023. Destacamos algumas das oportunidades identificadas para cada uma dessas tendências:

Exabyte Economy: Impulso Tecnológico

  • Avaliada em $11 biliões a $17 biliões até 2030, a economia de Exabytes está na vanguarda da era transformadora. Abrange tecnologias como IoT, 5G, IA e Big Data, revolucionando indústrias e remodelando o cenário digital.

Wellbeing Economy: Construindo um Futuro Mais Saudável

  • Projetada para valer cerca de $9 biliões até 2030, a economia de bem-estar concentra-se na saúde preventiva, coaching de autoaperfeiçoamento, programas organizacionais e educacionais, fitness, dieta e saúde e beleza. Prioriza a saúde holística e o desenvolvimento pessoal.

Net Zero Economy: Em Busca da Prosperidade Sustentável

  • Avaliada em $4 biliões, a economia Net Zero está comprometida com a neutralidade de carbono, práticas sustentáveis e administração ambiental, servindo como um farol de esperança na luta contra as mudanças climáticas.
Foto de Josh Hild no Unsplash

Circular Economy: Fechando o Ciclo da Sustentabilidade

  • Com um valor estimado de $4,5 biliões até 2030, a economia circular é construída com base nos princípios de redução, reutilização e reciclagem. Desafia a abordagem linear tradicional, visando minimizar resíduos e maximizar a eficiência de recursos.

BioGrowth Economy: Apoiando a Natureza para o Progresso

  • Prevista para valer $1,7 bilião até 2030, a economia de BioGrowth abrange biorefinarias, biomateriais, cultura de tecidos vegetais, biologia sintética e alimentos à base de plantas, aproveitando as capacidades da natureza para práticas industriais e agrícolas sustentáveis.

Experience Economy: Além do Tangível

  • Projetada para atingir $17 biliões até 2030, a economia de experiência prospera com realidade virtual, impressão 3D e turismo. Oferece experiências imersivas e memoráveis, redefinindo o valor de produtos e serviços.

No seu conjunto o FPI avaliou 100 países, selecionados com base no seu nível de desenvolvimento, na disponibilidade de dados de alta qualidade e na possibilidade de garantir resultados de inquéritos de alta qualidade e elaborou uma lista dos 70 melhor posicionados.

Os indicadores utilizados no FPI derivam de dados publicamente disponíveis de fontes conceituadas, além de novos indicadores desenvolvidos para efeitos deste projeto. Também foram desenvolvidos indicadores para campos emergentes, como políticas de dados e inteligência artificial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

twelve − five =