Três Estratégias para as Empresas Promoverem a Igualdade e a Diversidade

Foto de Sharon McCutcheon em Pexels

Apesar dos avanços na diversidade no local de trabalho, ainda há um longo caminho a percorrer. Segundo o estudo “Diversity at Work” do ManpowerGroup, a Geração Z prefere trabalhar em organizações com políticas inclusivas. Nesse sentido, os empregadores sentem cada vez mais a responsabilidade de criar ambientes inclusivos, onde todas as vozes são ouvidas e respeitadas, implementando políticas rigorosas contra a discriminação e promovendo uma cultura que celebra a diversidade.

“A diversidade e a inclusão são pilares fundamentais para o sucesso e a inovação dentro de qualquer organização. Uma cultura inclusiva atrai e retém talento, aumenta a produtividade e fomenta a criatividade, beneficiando tanto os colaboradores como o sucesso da empresa. Estes valores trazem uma riqueza de perspetivas que permite aos colaboradores desenvolver novas competências e crescer profissionalmente”, afirma Pedro Amorim, Enterprise Sales Director do ManpowerGroup para Portugal e Região Mediterrânea e da Europa de Leste.

“As lideranças devem ser os primeiros a construir ambientes de trabalho harmoniosos, com menos conflitos e discriminações, criando um espaço onde todos possam prosperar e sentir-se parte da equipa”, acrescenta.

Neste sentido, Pedro Amorim partilha com os leitores do Empreendedor três estratégias para as lideranças promoverem locais de trabalho mais inclusivos:

diversidade e inclusão
Foto de Gotta Be Worth It em Pexels

1 | Implementação de Políticas Básicas de Inclusão

A implementação de políticas de inclusão é essencial para demonstrar aos colaboradores que são valorizados e respeitados. Um exemplo concreto é a criação de casas de banho neutras em termos de género ou permitir que trabalhadores transgénero utilizem as que correspondem à sua identidade de género. Manter registos atualizados dos nomes e pronomes escolhidos pelos colaboradores e garantir o seu uso correto é uma demonstração de respeito. As empresas podem encorajar os colaboradores a utilizarem identificadores e assinaturas de email com os seus nomes e pronomes, sensibilizando para as diferentes identidades de género.

2 | Incorporação da Inclusão na Cultura da Empresa

Promover um ambiente inclusivo passa por desenvolver abordagens centradas no colaborador, criando uma cultura aberta onde todos são ouvidos. Incentivar a visibilidade de pessoas LGBTQIA+ em cargos de liderança pode ajudar. Em Portugal, 44% das pessoas LGBTQIA+ partilham a sua orientação sexual no trabalho, aumentando para 67% entre profissionais em posições seniores, segundo Pedro Amorim. A visibilidade em cargos de liderança cria um ambiente de confiança, fundamental para a inclusão.

Foto de Ece AK em Pexels

3 | Desenvolvimento de Formação Específica sobre Diversidade

Formações específicas sobre diversidade são cruciais para a compreensão e aceitação no local de trabalho. As empresas devem implementar programas de formação contínua sobre identidade de género e inclusão, acessíveis a todos os trabalhadores. Estes programas educam e sensibilizam os colaboradores sobre questões LGBTQIA+, promovendo um ambiente mais inclusivo. Além das formações, a criação de grupos de apoio para colaboradores LGBTQIA+ pode fornecer um espaço seguro para discussão e apoio mútuo, ajudando a organização a compreender melhor as necessidades desta comunidade.

Num momento em que apenas 25% das empresas têm programas de diversidade e inclusão LGBTQIA+, há um grande espaço para aumentar a conscientização e implementar políticas internas efetivas, criando um ambiente mais diverso e inclusivo, onde todos se sentem respeitados e aceites.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

13 + 10 =