Como Implementar com Sucesso a Semana de Trabalho de Quatro Dias nas Empresas

Foto de Andreas Klassen em Unsplash

À medida que as organizações procuram inovar nas suas práticas de trabalho para se adaptarem à realidade em constante mudança, a semana de trabalho reduzida surge como uma abordagem promissora para impulsionar a produtividade das empresas e melhorar o bem-estar dos funcionários. A “Revista do Empreendedor” explora como as empresas podem testar e implementar com sucesso a semana de trabalho de quatro dias, com insights da Factorial, uma empresa de software especializada em gestão de Recursos Humanos.

A procura por um equilíbrio entre trabalho e vida pessoal torna-se cada vez mais importante nas empresas para a retenção de talento. De entre as várias medidas a semana de trabalho de quatro dias vem a ganhar destaque como uma solução potencial. No entanto, antes de abraçar esta mudança, é importante compreender o que exatamente é a semana de trabalho de quatro dias e quais são suas vantagens e desvantagens.

O que é?

A semana de quatro dias é uma redução deliberada da carga horária semanal de trabalho dos colaboradores. Embora algumas empresas optem por distribuir as horas do quinto dia (não trabalhado) pelos restantes dias, na realidade, esse não é o objetivo deste modelo de trabalho. O objetivo real é reduzir a carga horária semanal dos colaboradores, alcançando os mesmos resultados em menos horas.

Assim, as pessoas ficam com mais disponibilidade para estar com a sua família e amigos, descansar e desenvolver outras atividades de que gostam, sendo expectável que isso aumente a sua satisfação e, portanto, motivação para trabalhar quando têm de o fazer.

Foto de gpointstudio em Freepik

Vantagens e Desvantagens

Como qualquer modelo de trabalho, a semana de quatro dias possui vantagens e desvantagens que podem afetar empresas e funcionários. Aqui estão alguns pontos-chave:

Vantagens:

  • Equilíbrio entre Vida Pessoal e Profissional: Os funcionários têm mais tempo para aproveitar a vida for a do trabalho, fortalecendo seus relacionamentos e hobbies;
  • Aumento da Produtividade: O equilíbrio entre vida pessoal e profissional tende a aumentar a produtividade e a motivação no trabalho;
  • Gestão Eficiente do Tempo: Menos horas de trabalho requerem maior foco e eficiência nas tarefas;
  • Diminuição do impacto ambiental – A pegada ecológica de cada colaborador é reduzida, por exemplo, ao existirem menos deslocações para o trabalho;
  • Redução de custos – Pois há sempre um dia por semana em que nenhum colaborador está a usufruir dos equipamentos para concretizar as suas tarefas, nem a utilizar eletricidade e água.

Desvantagens:

  • Regime não aplicável a todas as empresas – Há várias indústrias que trabalham 24/7, pelo que este regime não é concretizável nestes casos;
  • Difícil adaptação – Para algumas empresas e profissionais, ajustar as tarefas diárias a quatro dias de trabalho pode ser um desafio;
  • Desenvolvimento de novas skills – A gestão eficiente do tempo, o foco e a atenção são algumas skills que os colaboradores vão ter que desenvolver para manterem os níveis de produtividade, e tal pode não ser fácil (pelo menos inicialmente);
  • Risco de diminuição da satisfação do cliente – Há menos um dia disponível para atender os clientes, o que pode levar a mais uma barreira entre eles e a empresa;
  • Má aplicação deste regime de trabalho – O objetivo não é concretizar em quatro dias o que necessita de ser realizado em cinco, por isso, ou a legislação é bastante clara, ou há o risco de haver uma abordagem errada a este modelo e stress adicional sobre os colaboradores.
Foto de Kampus Production em Pexels

Como Testar na Sua Empresa

Implementar um novo modelo de trabalho é uma decisão estratégica que requer cuidado. As empresas que pretendam experimentar a semana de quatro dias de trabalho devem colocar o foco nos resultados do trabalho, em vez de nas horas trabalhadas.

O planeamento semanal requer um cuidado especial e deve definir objetivos claros e realistas, priorizando tarefas. As reuniões semanais devem ser reduzidas, para que os colaboradores possam dedicar a maior parte do seu tempo a perseguir os resultados e a gerir eficazmente o seu tempo.

Os responsáveis pelas organizações devem considerar soluções tecnológicas e digitais – como por exemplo as que permitam automatizar processos, ou soluções de atendimento automatizado (para empresas que precisam de estar disponíveis para os clientes durante os cinco dias úteis da semana). Por fim, devem ser definidas etapas de avaliação da experiência para compreender verdadeiramente se teve sucesso e deve ser continuada.

A Factorial apresenta diversas soluções que podem ser úteis para empresas que pretendam avançar neste processo de mudança organizacional, como software para a gestão de férias e ausências, um relógio de ponto digital ou ferramentas para a gestão dos turnos das equipas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

ten + one =